sábado, 12 de agosto de 2017

Novo Fausto

Descoberto manuscrito de Goethe

Foi recentemente descoberto um manuscrito de uma obra do poeta alemão Goethe desconhecida até agora. Trata-se de uma nova versão do célebre poema trágico “Fausto” (“Faust” em alemão, ) escrita em 1823, durante uma estadia de Goethe em Marienbad. Sabe-se que Goethe; após algumas versões preliminares, escreveu a primeira parte da sua principal obra, a tragédia de Fausto em 1806, mas só terminou a segunda parte em 1932, às vésperas da sua morte. Na versão agora encontrada, escrita no intervalo entre essas duas datas, é dada uma nova personalidade ao Dr. Fausto, mais aproximada, segundo os especialistas, do carácter mais ligeiro do Fausto de Marlowe, muito diferente do Dr. Fausto de Goethe. Além disso o demónio tentador não é Mefistófoles, mas sim Hieronymus. um demónio menos formal e mais político e interventivo a nível social, acolitado por muitos seguidores. Nesta versão, Fausto apaixona-se por uma donzela, mas o nome de Marguerite foi substituído por Kathrine. A interacção entre estas 3 personagens é muito mais complicada do que no Fausto conhecido, embora ainda baseada na antiga lenda alemã que está na origem de todos os Faustos: Fausto faz um pacto com o demónio a fim de ter mais poder, e, enquanto faz a corte a Kathrine, vai aproveitando os seus novos poderes para subir na escala social e conseguir influenciar a vida na sua cidade. No fim, como em todas as versões da lenda de Fausto, romances, peças de teatro e óperas, e ainda noutras lendas sobre pactos demoníacos, as coisas correm mal e Fausto cai em desgraça. Nesta versão, Hieronymus remete-o para o Inferno, onde terá tempo para se arrepender, não só de ter feito um pacto tão inconveniente, mas também dos seus actos condenáveis que o demónio o levou a praticar. O manuscrito foi encontrado numa gaveta de uma antiga escrevaninha, está em muito bom estado e vai ser publicado e traduzido em várias línguas. Esperemos pela tradução para português para podermos avaliar a profundidade da sua lição moral.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Guerra?

Passo os olhos pelos blogs que costumo ler com maior frequência e não encontro qualquer referência às ameaças norte-coreanas nem às declarações, também ameaçadoras, de Trump.  Já é tarde e talvez os blogers tenham ido dormir. Mas o perigo é grande e as notícias escassas. Será que King-Young-Un se atreverá a atacar a ilha de Gwan, como ameaça? Se for assim, será que estará a preparar a sério um ataque nuclear? Não creio que Trump decida qualquer acção militar contra a Coreia do Norte apenas em resposta a ataques verbais, mas o que poderá fazer é também imprevisível. Amanhã talvez se saiba mais.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

PCP critica

O PCP criticou o Governo por este não ter reconhecido o resultado da eleição na Venezuela para a Assembleia Constituinte. E eu que estava prestes a perguntar quando é que o PS ou o Governo criticariam o PCP pela posição de apoio à táctica de Maduro. Muitas vezes as posições políticas do PCP são divulgadas no Avante, passando desapercebidas da maioria do público. Mas desta vez, as declarações do PCP, que considera o acto eleitoral uma afirmação democrática e soberana de defesa da Paz, foram amplamente divulgadas. Perante esta confissão do que significa  para o PCP a democracia e a Paz, para mais Paz com maiúscula, o silêncio do PS e a continuidade da aceitação do apoio que este partido dá ao Governo comprometem seriamente o PS.